Talentos

O buraco é mais embaixo

Não olhe para baixo, pois o buraco é bem abaixo!
A estupidez humana passa dos limites e já põe em dúvida a tão badalada e reafirmada certeza da racionalidade dos seres vivos e falantes, pois quão é tamanha a desfaçatez da busca de riqueza e da incessante vontade de se dar bem, que os ‘humanos’ e claro, tidos como racionais fazem cotidianamente. Se dar bem sem olhar o que convêm, tem sido a nova ordem dos capitalistas, aliás fato que não é tão novo, desde que se inventou a propriedade privada.
Com uma habilidade incrível em fazer o jogo do ‘empurra com a barriga’, já se vão anos e sem o menor cuidado fizeram hiato subterrâneo aos olhos do homem, mas a natureza gritou e de forma assustadora dilacerou as veias podres desses podres mórbidos e insanos poderes. A dor latejante tremula na alma de quem se abalou na dor, no tempo e no espaço.
A surpresa veio para as vítimas, os causadores!? Ah, esses sim sabiam do que estavam fazendo, tinham consciência plena e calaram-se em nome no capital, ai sim, o buraco é mais embaixo, bem mais embaixo do que se possa imaginar, o buraco é bem embaixo dos nossos pés.

Compartilhe essa obra

Share Share Share Share Share
Inspiração

Diante da ganância capitalista, aliada com a conivência dos poderes públicos que resultou em tamanha tragédia, resolvi registrar tudo em obras para assim denunciar para que todos tomem conhecimento do que está ocorrendo com 3 bairros populosos e tradicionais de Maceió, é preciso que saibam o que fez a Braskem em nossa cidade!

Sobre a obra

Simplesmente a dinâmica textual e a fluidez das ideias!

Sobre o autor

Eclético em termos de arte, pois transito na pintura, desenho, video maker, composição, literatura, stand up e outras façanhas. Tudo isso de forma espontânea e bem descolada, sem o compromisso de ser o melhor, apenas ser eu mesmo!

Autor(a): JOSE DE ARIMATEA LAFAYETTE SOUZA (Arimatea Lafayette)

APCEF/AL


Essa obra já recebeu votos de 1 pessoas

Essa obra já recebeu 5 votos (com peso)