Talentos

''Sangrando''

Sangrando
Gonzaguinha

Tom: A

F#m7 F#m/E Bm7M Bm7
Quando eu soltar a minha voz por favor, entenda
D/E
Que palavra por palavra
Bº/A A
eis aqui uma pessoa se entregando
A/G A D7M (D7M C#m7)
Coração na boca, peito aberto, vou sangrando
B C#m7 B/D# E7
São as lutas dessa nossa vida que eu estou cantando
F#m7 F#m/E Bm7M Bm7
Quando eu abrir a minha garganta, essa força tanta
D/E
Tudo aquilo que você ouvir,
Bº/A A
esteja certa que eu estarei vivendo
A/G A D7M (D7M C#m7)
Veja o brilho dos meus olhos e o tremor nas minhas mãos
B C#m7 B/D# E7
E o meu corpo tão suado, transbordando toda raça e emoção
A A5+ D E
E se eu chorar e o sal molhar o meu sorriso
Bm7 D/E E/D
Não se espante, cante que o teu canto
A/C# Bm7 E7
é minha força pra cantar
A A5+ D E
Quando eu soltar a minha voz por favor entenda
Bm7 D/E A
É apenas o meu jeito de viver, o que é amar

Compartilhe

Inspiração

A carreira de Gonzaguinha (1945-1991), constituiu-se numa coleção de sucessos, tanto nas apresentações ao vivo, como nos 16 LPS que lançou, ao lado de suas qualidades artísticas indiscutíveis. Tinha grande coerência de idéias sobre a arte, a vida e a dimensão política do homem.

Sobre a obra

Esta obra criada na década de 80, é um poema canção onde o autor pede a cumplicidade de seus interlocutores a penetrarem no reino surdo das palavras: que suas palavras sejam lidas de forma contextualizada,.

Sobre o autor

Para mim, a vida é música. Essa especialmente, sob um olhar romântico, traduz minha alma de cantora.

Co-Autor(es)
Intérpretes
Integrantes
Autor(a): ANA LUCIA GRISOLIA ELIAS DE ANDRADE

APCEF/MG