Talentos

Linda Flor

Linda Flor

Ela tinha um jeito peculiar de ser, nome de flor e coração de anjo.
Há um tempo atrás, quando a conheci, vi que ali estava um ser de rara beleza.
Trazia nos olhos e no sorriso uma alegria quase infantil, e nos gestos uma singeleza, que só pode mesmo caber em uma flor.
Nossas vidas se cruzaram por acaso, quando eu fui morar na cidade onde ela morava, e para minha alegria, descobri que éramos colegas de trabalho; eu simpatizei de pronto, ela muito reservada, a princípio parecia distante, mas aos poucos, aproximou-se e assim nasceu e cresceu uma grande amizade.
Conviver com essa flor, servia de inspiração para qualquer um, que tivesse o olhar mais atento e o coração aberto.
Com ela por perto tudo era motivo de risada, a forma doce de falar cativava a todos.
Seu jeito simples de ser, contagiava.
Numa festa de confraternização natalina resolvemos ir vestidos a caráter, com tema livre, à escolha do freguês; todos se produziram, e a criatividade correu solta; tinha até sósia do Falcão, com direito a girassol na lapela. Mas Linda Flor não perdeu tempo com esses detalhes, apenas tomou emprestado um velho óculos, que uma cliente esqueceu na Agência; chegou na festa com roupa habitual e quando lhe perguntaram por sua fantasia, ela lançou mão do óculos quase esquecido na bolsa, e com ele na ponta do nariz, naturalmente imitou uma velhinha cômica , e se tornou a atriz revelação daquela noite, arrancando sorrisos e elogios de todos, deixando até enciumados os que se esmeraram pra ganhar o Óscar de melhor ator naquela festa.
Assim é Linda Flor, uma pessoa que ensina como bem viver despretensiosamente. Ela pode não ter o perfume das rosas, nem a fama das orquídeas, mas tem a força das Margaridas.
Com ela, aprendi e continuo aprendendo, que o olhar positivo, sobre tudo e sobre todos, pode curar nossos corações por vezes feridos e até incrédulos; e nos momentos mais difíceis que ela me ajudou a superar, quando eu argumentava que já tentei e até cansei, ela sempre sugeria: coloque uma pitada a mais de generosidade .
Com ela, aprendi e continuo aprendendo que a esperança de melhores dias sempre existe, se não dentro de nós, dentro de um abraço e de um olhar amigo.
Com ela, aprendi e continuo aprendendo, que os laços afetivos, que nos unem, nos fazem mais fortes, porque menos sós.
Com ela, busco aprender a enxergar no outro sempre o melhor, porque mesmo que isso não exista no outro, existirá em mim, e me impulsionará a dá o meu melhor.
Com ela, quero aprender a ser como flor, espalhar beleza, espalhar leveza, perfume e pureza onde não houver amor.




Compartilhe essa obra

Share Share Share Share Share
Inspiração

A ideia surgiu pelo desejo de apresentar uma das pessoas mais pura, simples e verdadeira que conheci.
Retratar a experiência vivenciada ao lado dela, me faz lembrar que ainda existe gente de bom coração entre as pedras que encontramos no caminho.

Sobre a obra

A obra é narrativa, contada na 3ª pessoa, e fala da convivência com uma grande amiga que me inspira a cada dia.

Sobre o autor

Sou funcionária da Caixa há quase 33 anos, e desde cedo gosto de escrever; comecei na Escola com simples redações, depois fui me aventurando na literatura.
Amo retratar os sentimentos através das palavras.

Autor(a): EDJANE PIRES DE MENEZES (Jane Meneses)

APCEF/SE