Talentos

CONTRADIÇÕES

CONTRADIÇÕES

Raul Marques


Quando a chorar nasce com dores o rebento,
e a mãe, também em dor, sofre no parto,
do pai, solene, lhe escapa um sorriso farto:
contradições que a vida impõe neste momento...

O filho cresce, voa e escolhe, só, seu quarto,
Os pais recolhem-se num louco sofrimento...
Parece até que não fizeram tal intento:
Contradições que a vida impõe feito um infarto...

O filho adiante vê que a cena se repete!
Contradições a que a gente se submete,
E está no script que a vida determina...

E o tempo age tão cruel e sem candura:
Quando a vida faz nossa’lma mais madura,
Finda-se a peça e, pois, nos cerra sua cortina...

Compartilhe essa obra

Share Share Share Share
Inspiração

As contradições e ambiguidades da vida, desde o nascer até o desfecho da morte. O sofrimento e a alegria, as preocupações e o sossego, enfim...

Sobre a obra

Trata-se de um soneto, método literário que muito me atrai pela forma e pela musicalidade na rima, além de uma disposição distinta da exposição dos assuntos tratados.

Sobre o autor

Sou poeta, escritor, compositor e cantor que, ao longo dos mais de 45 anos vem produzindo arte e fazendo história na FENAE/CAIXA, e buscando florescer também fora delas.

Autor(a): RAUL ANTONIO MARQUES DE OLIVEIRA (Raul Marques)

APCEF/PB