Talentos

É setembro em Londres!

É SETEMBRO EM LONDRES !

A nobreza e a realeza
Em todos os cantos,
Fascinada estou
É setembro em Londres!

Pedra após pedra,
Suor, trabalho,
Certamente lágrimas
E sangue também.
Mil anos depois
Eu me curvo
Perante a beleza
Da obra do homem!

Soma de odores,
Amores, feitores
Em réplica fácil
E canto gregoriano.
Em cores comparsas
De trejeitos, sem jeito,
Pele insone
No meio da noite!

Um pouco de dor
Escapando do carpete
Sobreposto as tábuas antigas,
Centenárias!
Um pouco de alegria suspirada
Atravessa a tinta
Que recobre a demão primeira,
Já esquecida,
Um pouco de vida
Da pouca vida
Encerrada em quartos fechados,
Espaços cheios
De histórias esquecidas!

No ranger das tábuas
Ouço gritos e suspiros,
Gemidos calados,
Risadas contidas
E, de olhos fechados,
Vejo-os.
São muitos,
Alguns felizes,
Outros não;
Alguns leves,
Outros carregando o mundo.
Uns me olham com doçura,
Outros indiferentes,
Mas nenhum me expulsa
E isso basta.

Desde o primeiro instante,
Num compasso de eternidade,
Senti,
Ouvi,
E aceitei.
Tantos gritos calados,
Tanta vida contida,
Densa, lenta,
Fios perdidos,
Esquecidos
Mas ainda latentes,
Presentes,
Influentes.
É setembro em Londres!



Compartilhe essa obra

Share Share Share Share
Inspiração

Eu estava em Londres, sozinha e era meu aniversário ...foi um momento de comunhão com o ambiente .

Sobre a obra

Gosto de poemas escritos de forma livre , mas com sonoridade. Um poema precisa FALAR ao leitor e a forma como as palavras são colocadas e como soam aos ouvidos do leitor, são importante para provocar emoções, sentimentos.

Sobre o autor

Escrevo desde sempre... rsrs...mas durante um bom período, a vida (trabalho, família) exigiu-me em outras áreas. Ao aposentar retomei e desde então escrevo e publico regularmente.

Autor(a): ANA JANETE PEDRI (Ana Janete Pedri)

APCEF/SC

Obra não está disponível para votação.