Talentos

DANÇA DO AMOR

DANÇA DO AMOR Luís Lins
O coqueiro tem o coco,
que na praia sempre dá.
O poeta faz o coco,
para o povo vir cantar.
A dança vem me chamar,
para, assim que eu me animar,
coco e ciranda dançar.

Lia de Itamaracá
de maestro faz o mar;
a poesia na areia,
desde menina a rimar.
No Janga de noite tem
a ciranda que vai e vem;
e tua mão eu vou pegar.

Vem, vem logo, vem depressa,
pois a onda que vem do mar,
no balanço da maré,
a canção pode apagar.
Lia, vem aqui compor
uma moda pro meu amor,
e a morena eu vou beijar.

Morena, morena linda,
contigo quero casar;
na lua, por ti, vou e volto,
apaixonado a rodar,
Deixando de lado a lida,
contigo, sei, minha vida
eu quero agora emendar.

Compartilhe essa obra

Share Share Share Share Share
Inspiração

A música, a dança e o amor estão relacionados, sempre. O amor faz vibrar a alma. Lanço um poema para minha amada, relembrando os tempos da Ciranda na beira da praia do Janga.

Sobre a obra

Trata-se de uma poesia com embalo no ritmo da poesia popular nordestina, que servirá também de homenagem à pernambucana Lia de Itamaracá, grande mestra da ciranda no Brasil, cantora e compositora, que vem ajudando a manter viva essa nossa grande riqueza cultural.

Sobre o autor

Nascido no Recife/PE, tem formação em Administração de Empresas e após uma longa carreira no mercado financeiro, a partir de 2017, dedica-se às artes plásticas e mais recentemente à produção literária. Em seus textos e poemas utiliza as cenas do cotidiano como matéria prima, registrando em linguagem direta a sua visão de mundo.

Autor(a): LUIZ HENRIQUE LINS BARROS DE CARVALHO (Luís Lins)

APCEF/PE