Talentos

Doces Trevas

Da mesma terra da safra dos meus sonhos nasceram os vermes que consumirão a minha carne. A safra se fez ceifa, o poder se fez podre, o abismo um porto seguro e o fim um mal necessário.

A dor não vai durar muito mais, agonizo em minutos o sofrimento de anos de vida dispensável. Não me chame de covarde e nem ouse criticar o meu egoísmo, os milhões que me rodeiam não suprem meus desejos mais básicos.

Levo comigo a certeza de que minha presença é pesado fardo amargo, largo ciclo de inútil objetivo. Não estou indeciso e estou certo do que quero, aliás minha própria convicção me levou além.

Compartilhe

Inspiração

Um assunto muito triste, mas necessário. Perdi um grande amigo da minha adolescência, ele era um palhaço em um grupo de teatro da minha igreja. Muito sorridente e divertido. Aos 26 anos de idade ele tirou a própria vida e eu fiquei perplexo, o texto em si é a tentativa de esboço do que se passa na cabeça dessas pessoas. Não nos cabe julgar.

Sobre a obra

Um texto livre e sem muito apego a técnicas. Tentei ser objetivo e coeso sem me engessar a formalidades.

Sobre o autor

Sou amante da arte em todas as suas modalidades. Sou músico desde que me conheço como gente, amo compor, cantar, brincar e explorar tudo. Sempre escrevi bastante também mas somente no ano passado resolvi explorar mais outras categorias do Talentos Fenae.

Esse ano resolvi explorar o máximo dos meus trabalhos, então inscrevi foto, crônica e é música

Autor(a): YURI THIAGO CAMPOS DE MIRANDA (Yuri Miranda)

APCEF/MG


Essa obra já recebeu 3 votos