Talentos

Esta Mulher!

Esta Mulher!

Esta mulher não é de graça,
embora toda graça que ela tem.
Esta mulher que está na praça,
não é a toa que ela vem.
Quando ela avança,
avança a história
cruel, insana,
com suas mazelas, sua sequelas, sua vergonha.
Incomoda
incomoda muito esta mulher!

Repare seu olhar,
profundo, cortante
como o Atlântico cortou também.
Olhe seu colo, os seios exuberantes,
a potência de seu ventre
alugado, arrombado
generoso ventre!
Quantos doutores não ninou?
Alimentou, aqueceu
esses, aqueles...
Guerreiros, filhos da Pátria
filhos sem Pátria, frutos da dor.
Todos seus.
E os moleques, serelepes, os reis da bola?
Meus Deus, quanta glória!
Quantas raízes ela tem.

Veja seu gingado, seu passo firme.
Neste chão que ela pisa, fique descalço.
Tem suor, tem saudade,
tem luto,
Muito sangue e conspiração.
Faça silêncio, tenha respeito,
ajoelhe-se. Se redima.
Experimente com ela
sua crença, sua arte, sua alegria.
Essa energia que transborda.
Mãe da Pátria, mãe da História.
Ave Marias!

Não desafie jamais esta mulher.
Deixe que ostente suas marcas, suas garras,
que nos esbanje toda a coragem e altivez.
Aprenda, aprenda com ela
essa grandeza, essa raça
toda a beleza de um povo
do lugar que ela vem.

Deixe que cante, que sambe,
que sorria, que nos encante.
Deixe que ame, que nos convoque.
Olhe o dedo que ela aponta,
a direção que ele tem.
Inevitável que transcenda
com toda a História. A sua História
que com ela vem.

Não! Não ouse deter esta mulher!
Deixe que grite,
que nos açoite,
que nos empurre,
que nos sacuda!
Vai nos tirar desse lugar esta mulher!

Compartilhe essa obra

Share Share Share Share
Inspiração

O convívio com mulheres negras. Registrar meu respeito e minha admiração à luta que elas travam todo dia, sempre com muita coragem e altivez, apesar de tantas dificuldades, A batalha das ruas não as assustam. Pelo contrário, são generosas e nos contagiam com sua alegria. Quis registrar minha admiração e todo o aprendizado dessa convivência

Sobre a obra

Descrever essas mulheres fortes, belas, corajosas, militantes, cheias de energia, transcendentes e de luta foi muito prazeroso. Mulheres com muita arte, muito talento, muita história e compromisso. Sabem porque lutam, por isso são senhoras de si, verdadeiras rainhas. Descrevê-las é reaprender e contribuir pra recontar a História.

Sobre o autor

Gosto muito de fotografar, diminuir o olhar para os detalhes, entrar em determinado espaço, dialogar com ele e seus objetos, trocando entre nós, um diálogo, e uma dose de pertencimento

gosto muito de escrever, dialogar com meus botões, meus olhares, minhas angustias e minha relação com o mundo.

Autor(a): ANGELA MARIA FASSINA BARONE THEBALDI (angela barone)

APCEF/ES